Polícia

Polícia busca imagens para tentar identificar bandidos que invadiram condomínio de luxo

Uma moradora teve hematomas nos braços e o filho dela teve lesão por coronhada na cabeça em um dos apartamentos invadidos

25 SET 2018 Por Gilmar Alves Jr. 17h:10
Condomínio na Rua Carolino Rodrigues, no Boqueirão, foi invadido por quadrilha na manhã de domingo (23); crime durou cerca de uma hora Condomínio na Rua Carolino Rodrigues, no Boqueirão, foi invadido por quadrilha na manhã de domingo (23); crime durou cerca de uma hora / Paolo Perillo/DL

Policiais do 7º DP de Santos (Gonzaga) buscam imagens de monitoramento para tentar identificar os bandidos que fizeram um arrastão em um condomínio de luxo na Rua Carolino Rodrigues, no Boqueirão, no último domingo (23).

Como o sistema de monitoramento do condomínio foi levado pelos bandidos e não havia armazenamento externo das imagens, a busca por eventuais gravações dos dois carros e da moto usada na investida criminosa nos sistemas de imóveis no entorno e da Prefeitura de Santos mobiliza os investigadores no atual estágio do inquérito.

Até a tarde desta terça-feira (25), ainda não há pistas dos criminosos, de acordo com o delegado titular do distrito, Alexandre Aranha. Ele ressaltou que desde o crime o trabalho de investigação é ininterrupto para a identificação e captura dos criminosos.

Feridos

No arrastão ficaram feridos dois moradores de um apartamento. Uma mulher teve hematomas nos braços e o filho dela teve lesão por uma coronhada na cabeça enquanto o imóvel deles era saqueado.

Um outro apartamento também foi invadido e um terceiro ainda seria arrombado pelos criminosos, mas o plano teria sido interrompido.

Ao renderam o porteiro no início do crime, os bandidos disseram que "os alvos naquele prédio já tinham sido e escolhidos".

Ao menos o zelador e uma moradora de um outro apartamento também foram mantidos reféns. A polícia suspeita que cerca de 15 ladrões participaram do assalto.

Dinheiro, pedras preciosas e joias

Na relação do que foi roubado dos apartamentos constam mais de R$ 50 mil, incluindo dólares e euros convertidos, pedras preciosas, brincos, anéis e colares de ouro, bijuterias, 25 relógios, 12 canetas, dois celulares, 10 projéteis de arma de fogo e uma pistola de calibre .380.

Denúncias

Informações que ajudem a Polícia Civil a obter pistas dos bandidos podem ser transmitidas pelos telefones 3284-3086 ou 181 (Disque-Denúncia). Não é necessário se identificar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma