Polícia

Arrastão em condomínio de luxo no Boqueirão, em Santos, deixa dois moradores feridos

Mãe e filho tiveram lesões no delito; bandidos invadiram ao menos dois apartamentos

24 SET 2018 Por Gilmar Alves Jr. 20h:19
Quadrilha permaneceu no edifício de luxo, na Carolino Rodrigues, por cerca de uma hora Quadrilha permaneceu no edifício de luxo, na Carolino Rodrigues, por cerca de uma hora / Paolo Perillo/DL

O arrastão em um condomínio de luxo na Rua Carolino Rodrigues, no Boqueirão, em Santos deixou feridos mãe e filho, moradores de um dos apartamentos invadidos. O crime foi cometido na manhã deste domingo (23) e até a noite desta segunda-feira (24) nenhum integrante da quadrilha foi preso.

As vítimas que ficaram feridas foram mantidas sob ameaças no apartamento onde moram. O zelador e uma moradora de outro andar foram levados pelos bandidos para este imóvel, sendo mantidos reféns.

Pelo menos dois apartamentos foram arrombados pela quadrilha. Na relação do que foi roubado constam mais de R$ 50 mil, incluindo dólares e euros convertidos, pedras preciosas, brincos, anéis e colares de ouro, bijuterias, 25 relógios, 12 canetas, dois celulares, 10 projéteis de arma de fogo e uma pistola de calibre .380.

A invasão

A investida criminosa começou às 10h15, quando um ladrão se passando por motoboy disse que faria uma entrega em um apartamento, mas foi barrado pelo porteiro, pois indicou um nome que não é de nenhum morador.

Na sequência, surgiu um outro criminoso que com arma em punho determinou ao porteiro a liberação da porta de acesso ao prédio para o comparsa que se passara por motoboy. O homem armado ainda exigiu que o porteiro indicasse os botões controladores de acesso à garagem dos automóveis. Um Captiva azul escuro e um Peugeot preto entraram no condomínio.

Os bandidos que inicialmente renderam o porteiro chegaram a afirmar para ele que "os alvos naquele prédio já tinham sido escolhidos".

O porteiro ficou rendido no térreo por cerca de uma hora e foi amarrado com fios de telefone. Após cerca de meia hora do início do crime, os ladrões ordenaram que o porteiro ligasse para o zelador e pedisse para ele descer de sua residência no condomínio. Quando chegou no acesso à garagem, o zelador também foi rendido e depois foi levado até um dos apartamentos com os demais reféns.

Fuga

Os criminosos deixaram o prédio após cerca de uma hora, partindo nos dois carros, e levaram o sistema de monitoramento.

Nenhum dos criminosos foi reconhecido por vítimas em álbuns fotográficos e eles foram descritos como magros, pardos e com idades entre 25 e 40 anos.

O caso é investigado pelo 7º Distrito Policial (Gonzaga). Denúncias que ajudem a polícia a obter pistas sobre os criminosos podem ser transmitidas pelos telefones 3284-3086 ou 181 (Disque-Denúncia). Não é necessário se identificar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma