Mundo

EUA bloqueiam transações e propriedades de mulher de Maduro

Outros atingidos são a vice Delcy Rodríguez, o ministro das Comunicações, Jorge Rodríguez, e o ministro da Defesa, Vladimir Padrino

25 SET 2018 Por Folhapress 21h:50
Nicolás Maduro e sua mulher Cilia Flores Nicolás Maduro e sua mulher Cilia Flores / Associated Press

O governo do presidente Donald Trump aplicou nesta terça-feira (25) sanções financeiras contra quatro membros do entorno do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, entre eles sua mulher, Cilia Flores. Outros atingidos são a vice Delcy Rodríguez, o ministro das Comunicações, Jorge Rodríguez, e o ministro da Defesa, Vladimir Padrino.

"Maduro conta com seu círculo próximo para manter o controle do poder, enquanto seu regime saqueia sistematicamente o que resta da riqueza da Venezuela", afirmou o secretário do Tesouro, Seteve Mnuchin.

O Departamento do Tesouro anunciou ainda a apreensão de uma aeronave privada com valor estimado em US$ 20 milhões (R$ 82 milhões) e que seria de um laranja do nº 2 do chavismo, Diosdado Cabello.
Maduro qualificou as sanções de "covardes".

"Não se metam com Cilia. Não se metam com a família. Não sejam covardes. Seu único delito: ser minha esposa. Como não conseguem com Maduro, vão contra Cilia. E tampouco vão conseguir contra Cilia, porque Cilia é uma mulher guerreira", afirmou Maduro na TV.

"As ações de hoje mostram que os EUA vão continuar a adotar ações concretas e enérgicas contra aqueles que estejam envolvidos na destruição da democracia da Venezuela, bem como aqueles que estão se enriquecendo às custas do povo venezuelano", afirmou nota do Departamento do Tesouro.

"Os EUA considerariam levantar as sanções contra pessoas sancionadas que adotem ações concretas e significativas para restaurar a ordem democrática, se recusem a participar de abusos de direitos humanos e se pronunciem contra abusos cometidos pelo governo, e combatam a corrupção na Venezuela", diz a nota.
Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que a Venezuela vive uma "tragédia humana".

"Não faz muito tempo, a Venezuela era um dos países mais ricos da Terra. Hoje, o socialismo arruinou esta nação rica em petróleo e levou seu povo à pobreza abjeta", afirmou.

"Todas as nações do mundo devem resistir ao socialismo e à miséria que traz para todos. Nesse espírito, pedimos às nações reunidas aqui que se unam a nós no apelo pela restauração da democracia na Venezuela", disse Trump.

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma