Esportes

Pouco aproveitado, meia Bryan Ruiz pede para deixar o Santos

O empresário do atleta confirmou que negocia a saída do jogador desde que ele se reapresentou para fazer a pré-temporada

11 JAN 2019 Por Estadão Conteúdo 09h:20
Ruiz percebeu que também não deveria ser muito utilizado pelo técnico Jorge Sampaoli Ruiz percebeu que também não deveria ser muito utilizado pelo técnico Jorge Sampaoli / Divulgação/Santos FC

O meia Bryan Ruiz espera acertar nos próximos dias sua saída do Santos e pretende fazer um acordo para que a rescisão do contrato seja amigável, sem que seja preciso pagar multa ao clube. O jogador de 33 anos está insatisfeito por ter sido pouco aproveitado no segundo semestre de 2018.

O empresário do atleta confirmou que negocia a saída do jogador desde que ele se reapresentou para fazer a pré-temporada. "Desde que chegou ao Brasil, Bryan tem conversado com a diretoria para buscar uma saída amigável do clube. Nas próximas horas, teremos mais detalhes. Ele está muito agradecido à diretoria do clube", disse Kristian Argueda, ao La Nación, da Costa Rica.

Bryan Ruiz foi contratado no meio do ano passado, após passagem pelo Sporting, de Portugal. Ele precisou passar por um período de recondicionamento físico e depois não conseguiu apresentar o futebol que se esperava dele, o que o fez ser pouco utilizado pelo técnico Cuca, fechando 2018 com 13 jogos disputados, mas apenas três como titular.

Neste ano, o jogador percebeu que também não deveria ser muito utilizado pelo técnico Jorge Sampaoli, que ainda pediu a contratação do venezuelano Yeferson Soteldo, nome que atua na mesma função do costa-riquenho.

Substituto de Gabriel

Se Bryan Ruiz está de saída, um outro jogador está esperançoso em ter mais chances na temporada. Felippe Cardoso terá em 2019 a função de substituir Gabriel, contratado pelo Flamengo, no comando do ataque do Santos. O jogador de 20 anos afirmou nesta quinta-feira que está pronto para aproveitar as oportunidades que serão dadas por Sampaoli.

"Substituir o Gabigol não é fácil, mas estou trabalhando muito para conseguir meu espaço e pretendo aproveitar as oportunidades que o Sampaoli venha a me dar", disse o jogador, que teve sua estreia profissional pela Ponte Preta exatamente contra o Corinthians, adversário no amistoso de domingo. "Nós conseguimos a vitória, mas eu fui expulso ainda no primeiro tempo. Estava muito ansioso."

Felippe Cardoso aprova o duelo contra o tradicional rival. "Vai ser muito bom para o Sampaoli fazer testes na equipe e saber como cada um reage às suas orientações", comentou o atacante, que disse estar se adaptando ao estilo do novo treinador. "Ele gosta que o time tenha a posse de bola e orienta para que tenhamos intensidade na partida durante todo o tempo."

Apesar de ainda não saber se vai ficar entre os titulares, Felippe Cardoso demonstrou otimismo para os próximos meses. "Difícil repetir o desempenho do Gabigol, ídolo no clube, mas penso em ser o artilheiro da equipe e, com boas atuações, chamar a atenção para conseguir um lugar na seleção brasileira olímpica "

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2019 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma