Esportes

Diretoria do São Paulo cobra elenco e ouve pedido por mais privacidade

Os dirigentes executivos do clube foram ao local para as reuniões de praxe e para mostrar apoio ao elenco

12 SET 2017 Por Folhapress 20h:30
Vinícius Pinotti, diretor executivo de futebol, e o treinador, Dorival Júnior, aproveitaram a ocasião para incentivar um encontro entre os jogadores e a cúpula tricolor Vinícius Pinotti, diretor executivo de futebol, e o treinador, Dorival Júnior, aproveitaram a ocasião para incentivar um encontro entre os jogadores e a cúpula tricolor / Rubens Chiri/saopaulofc.net

A crise do São Paulo no Campeonato Brasileiro rendeu assunto na reapresentação da equipe nesta segunda-feira (11), no CT da Barra Funda. Os dirigentes executivos do clube foram ao local para as reuniões de praxe e para mostrar apoio ao elenco. Por isso, Vinícius Pinotti, diretor executivo de futebol, e o treinador, Dorival Júnior, aproveitaram a ocasião para incentivar um encontro entre os jogadores e a cúpula tricolor.

A ideia era aparar as arestas, como no caso da troca de farpas entre Rodrigo Caio e Cueva. Além de melhorar o clima entre os atletas, o bate-papo serviu para que a equipe fosse cobrada pelo desempenho abaixo do esperado e para que reagisse na competição. Os jogadores, por sua vez, puderam expor suas insatisfações.

Eles reclamaram da falta de privacidade. Para o time, há muita gente nos vestiários antes e depois das partidas e, por isso, algumas informações vazavam. Tal problema já havia sido apontado por Lugano em outros momentos. A ideia é que os problemas sejam resolvidos de maneira interna, sem que se tornem públicos.

Outra preocupação do departamento de futebol tricolor é a contratação de um coordenador-técnico. A pressão para que Muricy Ramalho ou outro ídolo do clube seja chamado é grande. A tendência é de que o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, seja cobrado por isso na reunião do Conselho de Administração nesta terça-feira, no Morumbi.

No entanto, tanto jogadores quanto comissão técnica e dirigentes do setor não acreditam ser necessária a chegada de um profissional para o cargo. Além de acharem que não há tempo hábil para que alguém se adapte à rotina tricolor, eles acreditam que não há um espaço na estrutura do clube para tal vaga.

Por fim, a principal organizada do São Paulo, a Independente, pediu para que uma comissão de 20 torcedores fosse recebida por jogadores e diretores do clube. Segundo apurou a reportagem, os dirigentes estão propensos a não organizar tal encontro. Na opinião deles, os representantes da torcida já foram ouvidos no treino antes do clássico com o Palmeiras, no dia 26 de agosto, no Morumbi, que foi aberto para o público. Nos próximos dias, no entanto, a diretoria ainda vai se reunir para discutir melhor a questão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2017 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma