Cotidiano

Sete empresas disputam a revitalização da Praça da Independência

A obra será executada com sobra de recursos estaduais do convênio Eixo Turístico do Gonzaga (2012), no valor de R$ 1,06 milhão

11 OUT 2018 Por Da Reportagem 09h:30
A Praça da Independência vai ser reurbanizada A Praça da Independência vai ser reurbanizada / Divulgação/PMS

A Praça da Independência vai ser reurbanizada. O projeto prevê a substituição de parte do piso em mosaico português, que apresenta problemas, por novas peças, obedecendo-se os mesmos padrões de formato, tamanho e cor. A obra será executada com sobra de recursos estaduais do convênio Eixo Turístico do Gonzaga (2012), no valor de R$ 1,06 milhão.

O certame para definir a empreiteira que fará a obra, incluindo mão de obra, materiais e equipamentos, conta com sete empresas classificadas, nesta ordem: Starsan Construtora, Spalla Engenharia, MR Construtora, Comandaí Engenharia, Pavisan Construções, TMK Engenharia e Ideal Terraplenagem. A próxima etapa será a abertura dos envelopes de habilitação.

A Praça terá o pavimento reforçado por ser espaço de comemorações, a exemplo da obra executada na Praça Mauá. Considerando a divisão do local em três setores, no anel externo o piso receberá base em concreto armado, por baixo do mosaico. No anel interno, o mosaico será assentado sobre concreto simples e, no entorno do monumento dos Andradas, em cima de areia grossa.

Paisagismo

Haverá plantio de cinco novas palmeiras imperiais e uma será substituída. Está prevista a recomposição do gramado, com instalação de grades para proteger as palmeiras, no entorno da ciclovia. A Praça da Independência contará com 24 novas luminárias LED para piso, ao redor das palmeiras, e tachas refletivas para delimitar a área ocupada pela ciclovia, auxiliando na sua iluminação.

A obra contempla ainda a limpeza de galerias de drenagem, por sistema de hidrojateamento, novos tubos para drenagem, guias pré-moldadas de concreto e grelhas em concreto e ferro fundido, além de execução de caixas coletoras em concreto armado. Os serviços deverão ser executados em seis meses.

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma