Cotidiano

Oito mulheres recebem o Prêmio Dandara dos Palmares

A iniciativa, que está na terceira edição, reconhece mulheres negras que se destacam em trabalhos nos mais diversos segmentos

9 MAR 2018 Por Da Reportagem 19h:01
Oito 'guerreiras' da sociedade santista foram homenageadas com o Prêmio Dandara dos Palmares Oito 'guerreiras' da sociedade santista foram homenageadas com o Prêmio Dandara dos Palmares / Divulgação/PMS

Integrando as comemorações pelo Dia Internacional da Mulher (8 de março),  oito "guerreiras" da sociedade santista foram homenageadas com o Prêmio Dandara dos Palmares, nesta quinta-feira (8), na Sala Princesa Isabel, no Paço Municipal.

A iniciativa, que está na terceira edição, reconhece mulheres negras que se destacam em trabalhos nos mais diversos segmentos. Foram homenageadas Alzira Lúcio, Maria Hele Nogueira da Silva, Valdenir Barreto Alves, M'Meto Maza Kessy, Conceição Calixto, Débora dos Santos Costa, Nil Antonia Luisa e Nilza Aparecida da Cruz.

O coordenador de Promoção de Igualdade Racial e Étnica, Jorge Fernandes, ressaltou a importância da mulher na sociedade e da luta pela igualdade de gêneros. "Todas as homenageadas aqui são 'Dandaras', merecem todo o nosso reconhecimento".

O evento foi uma realização do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra em parceria com a Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial e Étnica, da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Sobre Dandara dos Palmares

Dandara era mulher de Zumbi dos Palmares, líder de resistência dos negros à escravidão. Ela foi uma das lideranças femininas do movimento. Aprendeu a lutar capoeira, empunhar armas e liderava falanges femininas do exército negro. Além da luta armada, se opôs à Ganga-Zumba nas negociações do tratado de paz com o governo português, aliando-se à Zumbi para manter as terras do Vale do Cacau. Dandara foi morta, com outros quilombolas, em 6 de fevereiro de 1694, após a destruição da Cerca Real dos Macacos, que fazia parte do Quilombo de Palmares.

Bertha Luz

O prêmio Bertha Lutz, do Clube Soroptimista Internacional de Santos, reconheceu, nesta quinta-feira (8) na Unisanta, mais cinco mulheres que se destacaram na sociedade.

O prêmio homenageia personalidades que contribuíram pela defesa dos direitos da mulher e se estacaram em suas respectivas profissões. Foram premiadas a jornalista Janaína Hohne Ribeiro (área da comunicação), Cláudia Regina Alonso Elias (cultura), Sandra Regina Trindade Freitas (educação), Raquel Carvalho de Jesus (saúde) e Fernanda Dos Santos Sousa (segurança pública).

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma