Cotidiano

Detran de Guarujá põe em risco a vida de usuários e funcionários

Reportagem do Diário descobriu a situação precária e, até perigosa, a qual diariamente são submetidos motoristas e funcionários

10 FEV 2018 Por Da Reportagem 09h:33

Após denúncia por telefone de um cidadão de Guarujá, a Reportagem do Diário descobriu a situação precária e, até perigosa, a qual diariamente são submetidos motoristas e funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que funciona atrás do Poupatempo de Vicente de Carvalho – Avenida Presidente Castelo Branco, 357, Jardim Cunhambebe – em um local mal sinalizado, sem asfalto, sem iluminação e totalmente vulnerável à ação de marginais.

No local, 11 funcionários não quiseram conceder entrevista, mas confirmaram que já tiveram ferramentas e pertences roubados tanto na chegada, quanto na saída do órgão, único responsável por vistorias e lacrações de veículos de milhares de pessoas entre 8 e 17 horas.

Os motoristas também sofrem com a ação frequente de marginais, que não escolhem hora para atacar. Geralmente, escondidos ao lado da única entrada e saída do órgão. Segundo informações, uma funcionária de uma empresa terceirizada pelo Detran chegou a sofrer ameaça de estupro.

Não precisa ser nenhum perito trabalhista para perceber que os funcionários trabalham sob más condições operacionais – em um espaço de praticamente 10 metros quadrados e sob um toldo danificado pelas pedras jogadas por adolescentes, alugado pela Prefeitura de Guarujá. A Reportagem descobriu ainda que não há vestiário, vaso sanitário e nem uma única pia para higiene pessoal.  

A Prefeitura de Guarujá, responsável pelo pagamento do aluguel do espaço destinado ao Detran, informa que vem analisando a situação, estudando medidas e, assim que tiver detalhes mais concretos divulgará as informações pertinentes. O Detran-SP não se manifestou.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma