Brasil

Ex-policial militar atira na mulher após suposta traição: 'Defendi minha honra'

Após ferir a companheira, segundo a Polícia Civil, o PM reformado fugiu. Ele se entregou à Corregedoria da corporação por volta das 15h30.

22 SET 2018 Por Folhapress 17h:37

Um policial militar reformado de 55 anos confessou ter atirado na boca de sua mulher, uma estudante de 26 anos, após ambos discutirem na casa deles, nesta sexta-feira (21), por volta das 14h, em Perdizes (zona oeste de SP).

A vítima foi encaminhada em estado grave para o Hospital das Clínicas, na região central de São Paulo, onde seria submetida a uma cirurgia.

Segundo o próprio subtenente Antônio Ferreira de Carvalho contou à reportagem, ele "descobriu" na quinta-feira que sua mulher "havia o traído com um garçom" no Espírito Santo.

"Quando perguntei se ela havia me traído, ela negou. Aí partiu para cima de mim e atirei. Defendi a minha honra", afirmou o acusado, que aparentava estar embriagado, nesta sexta, na delegacia. De acordo com a polícia, ele usou revólver calibre 38 para atirar uma vez na vítima.

Após ferir a companheira, segundo a Polícia Civil, o PM reformado fugiu. Ele se entregou à Corregedoria da corporação por volta das 15h30.

No dia 17, de acordo com a polícia, a mulher de Carvalho registrou um boletim de ocorrência de lesão corporal contra ele.

Eles estão juntos havia 11 meses. O suspeito foi indiciado em flagrante por tentativa de feminicídio e seria encaminhado ao presídio da Polícia Militar, Romão Gomes, no Tremembé (zona norte).

Deixe seu Comentário

Leia Também

©2018 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.
Plataforma